Turismo nas cidades da Copa do Mundo: Brasília e Belo Horizonte

Turismo nas cidades da Copa do Mundo: Brasília e Belo Horizonte

Tempo de leitura: 4 minutos

Turismo nas cidades da Copa do Mundo: Brasília e Belo Horizonte

A capital do país e a capital mineira têm pouco em comum, mas ambas tem muito a oferecer aos turistas. Enquanto Brasília encanta por suas belas construções, Belo Horizonte pega os turistas pelo estômago, com receitas deliciosas e uma das mais saborosas cachaças do país. Mas se você está de viagem marcada para assistir aos jogos da Copa do Mundo nesses destinos, terá muito mais a fazer, e o principal você descobre nas próximas linhas desse texto.

Quem vai ficar de fora do espetáculo, mas tem vontade de conhecer essas cidades encantadoras, pode comprar uma passagem de avião barata e viajar com o Milhas Aéreas. Temos um preço diferenciado e podemos oferecer uma viagem econômica e segura aos nossos clientes. Faça contato conosco agora mesmo, clicando aqui.

Agora, se ligue nas nossas dicas e boa viagem!

Brasília

A capital do Brasil tem na arquitetura o melhor convite a um passeio. Totalmente planejada, foi desenvolvida a partir de 1956 pelo urbanista Lúcio Costa durante o governo de Juscelino Kubitscheck. Vista de cima, a cidade tem formato semelhante a de um avião. Ampla, espalhada e com características bastante peculiares, Brasília é uma das maiores testemunhas da obra e da grandiosidade de Oscar Niemayer, o principal arquiteto brasileiro. Foi ele que assinou algumas das mais importantes construções da cidade, como o Palácio da Alvorada, o Edifício do Congresso Nacional e a Catedral Metropolitana, só para citar alguns exemplos.

Para começar o passeio e ver de perto as belezas da capital, uma boa dica é pegar o ônibus de turismo que passa pelas principais atrações e faz três paradas: na Catedral, na Praça dos Três Poderes e no Palácio da Alvorada. O turista pode ficar 10 minutos em cada um desses pontos, tempo suficiente para tirar algumas fotos e decidir onde voltar em uma próxima oportunidade. Aliás, se tempo não for o problema, vale a pena fazer uma visita guiada ao interior desses prédios e esperar pelo próximo ônibus.

Quem estiver de carro, não pode deixar de passar pela bela Ponte JK, considerada um cartão postal da cidade. Ela atravessa o Lago Paranoá, um local muito frequentando por quem gosta de praticar esportes aquáticos, e também por pessoas que vão em busca do contato com a natureza. Lá, é possível alugar caiaques, stand up e até fazer mergulhos com cilindro. Uma excelente pedida!

O passeio pode continuar com uma visita ao Memorial JK, que conta a história do responsável pela criação do Distrito Federal. Uma voltinha pelos lagos e trilhas do Parque da Cidade Sarah Kubitschek e do Parque Nacional também são programas incríveis. Lá, os turistas podem apreciar belas espécies da fauna e da flora brasileira, como ipês coloridos, árvores retorcidas, tucanos, tatus, emas e muito mais. Para assistir o pôr do sol, vale uma ida até a Torre da TV, de onde se tem uma visão ampla da cidade. E, é claro, não tem como sair de Brasília sem ficar horas admirando o céu de brigadeiro que só se vê por lá.

 

Belo Horizonte

Os sortudos que forem prestigiar os jogos da Copa do Mundo em Belo Horizonte podem ter algumas certezas: serão muito bem recebidos, comerão pratos deliciosos e experimentarão algumas das melhores cachaças brasileiras. Está mais do que bom para começo de conversa, não é?

Mas BH, como é carinhosamente conhecida a capital de Minas Gerais, tem muito mais a oferecer. O passeio pode começar pela famosa Lagoa da Pampulha, lugar propício para uma caminhada, uma corrida ou simplesmente para ler um livro e apreciar a natureza. É lá que fica um dos principais pontos turísticos da cidade, a Catedral de São Francisco de Assis. Vale entrar e pedir sorte para a nossa seleção.

O centro de Belo Horizonte é típico de uma capital. Movimento intenso, muitas opções de compras e lugares que mantém um pouco das tradições do passado, como o Mercado Central. Bem organizado, é um espaço propício para comprar temperos, produtos típicos e experimentar os sabores da culinária local, como o feijão tropeiro. Já de barriga cheia, a dica é andar pelas ruas do centro até o entardecer, para assistir ao pôr do sol no Mirante das Mangabeiras. Lindo demais!

Os aventureiros podem pegar o carro, ou mesmo um ônibus, e ir até a Serra da Moeda, um dos principais pontos de voo livre do país. Quem prefere programas menos radicais, pode ir até Inhotim, um parque que é quase um museu a céu aberto. São quase 100 hectares de natureza, obras de arte e intervenções que mexem com os sentidos dos visitantes. Um programa imperdível.

De volta a Belo Horizonte, vale a dica de comer muito pão de queijo, explorar os “botecos” da cidade e experimentar as delícias feitas por lá. Sempre bem acompanhado de uma boa cachaça mineira, é claro.

Banner 4 - Milhas Aéreas