Agência de Turismo: como sobreviver em tempos de crise

Agência de Turismo: como sobreviver em tempos de crise

Tempo de leitura: 2 minutos

Você, proprietário de Agência de Turismo, certamente já sentiu no bolso os efeitos da crise econômica que vive o nosso país. Com a inflação fora de controle, o dólar nas alturas e tantos outros problemas como demissões e inadimplência, as famílias brasileiras não tiveram outra opção que não fosse apertar os cintos e cortar gastos. Nesse cenário, muitos optaram por deixar de viajar e, como consequência, sua Agência de Turismo perdeu clientes e viu o faturamento cair. Para piorar, muitos dos que ainda conseguem guardar um dinheiro para viajar acabam comprando passagens e fazendo as reservas de hotéis e passeios por conta própria, desvalorizando o papel de uma boa Agência de Turismo e, ao mesmo tempo, correndo riscos desnecessários. O legítimo barato que sai caro.

Frente a essa realidade, muitos estão desanimados e pensam em fechar as portas, mas aqueles que têm diferenciais podem fazer da crise uma oportunidade. Essa é a hora de se reinventar, de oferecer soluções aos clientes e abrir a mente para novas oportunidades de negócios com parceiros, a exemplo das empresas que atuam no mercado de compra e venda de milhas aéreas. Sim, sua Agência de Turismo também pode economizar e, ao mesmo tempo, lucrar com essa modalidade de compra. As passagens comercializadas por essas empresas, que utilizam-se de milhas de terceiros para fazer a emissão, podem representar uma economia de até 80% em relação aos valores praticados pelas companhias aéreas. Isso significa que você pode oferecer um preço muito mais atraente para conquistar o seu cliente e garantir a venda.

Para aderir a essas parcerias, no entanto, você precisa contar com bons fornecedores, que estejam sempre à sua disposição e que tenham capacidade de atender a demanda de sua Agência de Turismo. Certifique-se, por exemplo, que a empresa parceira tenha um bom sistema de cotação, para que você possa fazer tudo de forma online, agilizando o processo. A possibilidade de fazer as suas próprias negociações, sem prestar contas para a intermediadora, também é fundamental. Assim, você pode decidir se quer aumentar os lucros de sua Agência de Turismo, ou se prefere oferecer um preço menor a seu cliente.

Pesquise, faça contatos e encontre soluções. Uma Agência de Turismo que sobreviver a esse momento delicado da economia brasileira, certamente ficará ainda mais forte e garantirá seu lugar no mercado pelos próximos anos. Para saber mais sobre oportunidades para agências de viagem, clique aqui.

Banner 2 - Milhas Aéreas